terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Doenças, tô fora! - Lição 7 - EBD - 1º trim 2011

Texto Bíblico: Mateus 8.2-4; 15.30-31

Nesta semana estudaremos a lição que trata de um tema bastante pertinente e atual: a cura sobre as doenças. Como devemos proceder para buscar a cura das doenças que procuram assolar o nosso corpo. Inicialmente faremos um panorama de alguns milagres de cura citados no Antigo Testamento e Novo Testamento:

Pode–se observar que na Bíblia há várias pessoas que possuíam tipos diferentes de doenças. E muitos milagres de cura divina aconteceram. No Antigo Testamento Deus usou inúmeros profetas para ministrar cura sobre muitas vidas. A cura de Naamã foi proferida pelo profeta Eliseu que lhe enviou um mensageiro dando-lhe instruções acerca do que deveria fazer: lavar-se sete vezes no rio Jordão (2 Rs 5. 1-10) e o caso da mão do rei Jeroboão (1 Rs 13. 6). No Novo Testamento vemos diversas curas ministradas por Jesus ao longo dos Evangelhos e demais livros. Dois exemplos bem claros são: a cura da Sogra de Pedro (Lc 4.38-41) e a cura de uma mulher paralítica (Lc 13.10-17).

O escritor Rui Raiol em seu livro “Cura divina: promessa atual de Deus” ressalta a importância como sinal de sua atuação plena no mundo. Por isso, “além do benefício pessoal, a cura divina tem um caráter mais abrangente. Ela foi o elemento autenticador da mensagem de Cristo. Quando os judeus não davam crédito às suas palavras, Ele reivindicava as obras que realizava, como obra irrefutável de sua divindade: ‘Se não faço as obras de meu Pai, não me crediteis. Mas, se as faço, e não credes em mim, crede nas obras, para que conheçais e acrediteis que o Pai está em mim, e eu, nele” (Jo 10.37,38).

Ao questionamento de João Batista no cárcere acerca do Messias, Cristo deu uma resposta notadamente prática, pois ‘na mesma hora, curou muitas enfermidades, e males, e espíritos maus; e deu vista a muitos cegos’ (Lc 7.21), e em seguida, ordenou que tais feitos fossem relatados ao profeta.

Inegavelmente, a cura divina foi um dos elementos mais importantes na formação da Igreja. Aqueles que foram confortados com a promessa de permanente companhia de Cristo podiam agora, com intrepidez, anunciá-lo ao mundo. Jesus continuava tão presente como há alguns meses atrás.

Podemos concluir que muitos personagens bíblicos foram curados em várias épocas e de diferentes maneiras. Mas é necessário que também consultemos profissionais capacitados para que seja feito um tratamento adequado para cada tipo de doença. Por isso, também é importante consultar um médico para que seja avaliado o caso e o diagnóstico definido. Cremos que o nosso Deus pode curar todas as enfermidades através da oração. Porém, devemos ser prudentes e agir com bom senso e sabedoria, contando com a ajuda dos médicos para auxiliar de forma apropriada o tratamento das doenças.